• Cliniprev

Métodos contraceptivos: guia sobre o uso do anticoncepcional

Sabendo da grande responsabilidade envolvida em uma gravidez e na criação de um filho, um grande número de mulheres recorre ao anticoncepcional para evitar uma gravidez indesejada. Estima-se que mais de 20% das brasileiras tomam pílula. No entanto, essa não é a única opção.


Antes de escolher qual é o melhor anticoncepcional para você, benefícios e cuidados, dê uma olhada na lista que preparamos. Desde a tradicional pílula até métodos modernos como implante anticoncepcional, todos eles têm indicações, vantagens e cuidados.

Continue a leitura e saiba mais!



Pílula anticoncepcional


O anticoncepcional oral, popularmente conhecido como pílula ou simplesmente anticoncepcional, é o método mais utilizado. Além da vasta oferta em produtos no mercado, eles são oferecidos pela rede pública de saúde.


Existem pílulas combinadas, isto é, com dois tipos de hormônio (estrogênio e progestógeno), e a minipílula, cuja fórmula leva apenas o progestógeno. Como a carga hormonal é mais baixa, é indicada para mulheres que amamentam, fumam ou têm mais de 35 anos.


Como a pílula anticoncepcional funciona

A pílula anticoncepcional impede a ovulação, ou seja, não existe um óvulo pronto para ser fecundado pelo espermatozoide.


Como tomar a pílula anticoncepcional corretamente

Embora o medicamento não precisa de receita para ser adquirido, o mais indicado é consultar um médico ginecologista, pois, algumas pílulas têm contraindicações e seu uso deve ser bem orientado. Inclusive, tomar anticoncepcional de forma incorreta pode anular seus efeitos.


Implante anticoncepcional


O implante anticoncepcional, como o Implanon, é um dos métodos contraceptivos mais inovadores. Introduzido na parte interna do braço, embaixo da pele, dura até 3 anos liberando pequenas cargas de hormônio no corpo da mulher.


Seu funcionamento é semelhante ao da pílula, impedindo a ovulação. O efeito não é permanente, ao ser retirado, em 1 mês a mulher já pode engravidar.


Sobre o procedimento

Quem realiza o procedimento é o ginecologista, em seu próprio consultório. Primeiro, é aplicada uma anestesia local. Depois, o dispositivo é inserido. Em poucos minutos a mulher está liberada — e protegida!


Onde encontrar o Implanon em Maringá

Não apenas em Maringá, mas em todo o Paraná, o Implanon pode ser encontrado nas unidades da Cliniprev.


DIU


O dispositivo intrauterino (DIU), é um método contraceptivo, introduzido no útero, com duração média de 5 anos.


Assim como o Implanon, o DIU é uma ótima alternativa para as mulheres que eventualmente esquecem de tomar pílula anticoncepcional, comprometendo sua eficácia.

DIU hormonal Existem dois tipos de DIU hormonal no Brasil:

  • Kyleena (pronuncia-se cailena) — menor em tamanho e em concentração de hormônio

  • Mirena — maior em tamanho e na concentração de hormônio.

As diferenças entre os DIUs não influenciam na sua eficácia. Cada um tem suas próprias indicações, que dependem do histórico da mulher. Geralmente, considera-se idade, se tem filhos e outras questões que só um ginecologista consegue avaliar e fazer a melhor indicação para cada caso.



DIU de cobre

O DIU de cobre tem o mesmo formato dos hormonais. A diferença é que não são os hormônios que impedem a gravidez, mas o próprio material em que ele é confeccionado.

Os espermatozoides são mortos ou imobilizados pelo cobre antes de encontrar o óvulo, impedindo a fecundação.


Preservativo


Para fechar o nosso artigo com chave de ouro, reforçamos a importância do preservativo masculino e feminino não só como método contraceptivo, mas pela proteção a doenças sexualmente transmissíveis. Sexo seguro é sexo protegido, tanto pelo anticoncepcional, como pela camisinha!


Conte com a Cliniprev para realizar suas consultas ginecológicas e escolher o método mais adequado. Siga a orientação do seu médico e evite a automedicação.


Até a próxima!